EDIÇÃO 2020

De qual convivência social estamos falando ?

Refletir sobre as experiências da desigualdade, participação social e processos identitários

 

 

 

 

Resumo das seções (por favor, clique no item para ir diretamente):

 

1. Apresentação do Tema

2. Eixos Temáticos

3. Público Alvo

4. Datas e Local

5. Organização

6. Programa

7. Apresentadores

8. Proposta de Comunicação

9. Política de Idiomas

10. Anais da conferência

11. Inscrições

12. Política de reembolso

13. Opções de acomodação

14. Boletim Informativo

15. Contato

 

 

 

Apresentação

A Rede Franco-Latino-Americana de Pesquisa sobre Deficiência, o Grupo de Pesquisa ‘Participação Social e Cidades Inclusivas’ (PSVI) e a Rede Internacional sobre o Processo de Produção da Deficiência (RIPPH) organizam em conjunto o IV Colóquio Franco-Latino-Americano de Pesquisa Sobre Deficiência na Universidade de Laval (Quebec, Canadá).

 

Compreender o fenômeno da deficiência por meio de vínculos sociais, bem como as condições de produção e transformação das relações sociais tecidas por pessoas com deficiência constituem uma questão atual compartilhada por atores civis, governamentais e acadêmicos na área da deficiência. Nesta quarta edição, queremos explorar a questão da convivência em relação às posições sociais ocupadas por pessoas com deficiência em diferentes sociedades, questionando não apenas a relação construída por diferentes culturas em torno da deficiência, mas também o modo como as pessoas com deficiência participam da construção dos espaços sociais e dos territórios aos quais pertencem. Assim, relembrando os movimentos dos anos 80 que reivindicam autodeterminação « Nada sobre nós, sem nós! », questionamos : como estas pessoas participam das decisões que lhes dizem respeito? Nesse sentido, o foco se desloca para questões relacionadas ao exercício dos direitos das pessoas com deficiência, da cultura surda ou, em geral, das culturas minoritárias. Portanto, queremos explorar a tensão que existe nas sociedades contemporâneas entre pertencer a um território e a afirmação de direitos específicos, individuais e coletivos.

 

Para compreender como esses direitos são exercidos, é necessário entender as formas de enraizamento das pessoas dentro de um determinado território, além de sua identidade social, a fim de compreender como as pessoas com deficiência e / ou de cultura surda habitam os vários espaços. Nesse sentido, experiências e identidades são transformadas por essas ações e também por sua inscrição em um determinado território. Isso implica entender a complexa relação existente entre os coletivos e seu ambiente, dinamizados pela interrelação das relações sociais e espaciais.

 

A quarta edição do Colóquio Franco-Latino-Americano de Pesquisa Sobre Deficiência (Paris, 2014; Santiago de Chile, 2015; Porto Alegre, 2017) propõe abordar os desafios teóricos e práticos relacionados à analise das identificações e das experiências de discriminação, promovendo a apresentação de trabalhos de pesquisa, de análises de práticas profissionais e de relatos de experiência nos contextos francófonos e latino-americanos.

 

Nesta perspectiva, propõe-se a analisar o lugar das pessoas através da análise das experiências de desigualdade, de participação social e dos processos identitários no quadro de espaços sociais e territoriais onde as mesmas podem ser minorizadas. Nesse sentido, por razões sócio-históricas específicas, estes espaços produzem diferentes realidades interessantes de serem compreendidas a partir dos mecanismos de coesão e de tensão. Estes mecanismos que estruturam relações conflitivas são traduzidos em formas particulares de participação ou de exclusão especificas (por exemplo, mobilidade ou acesso a espaços públicos).

 

 

 

Eixos Temáticos

Sendo assim, convidamos os participantes para debaterem estas dinâmicas sociais a partir dos três seguintes temas, que não são exclusivos e exaustivos:

  1. Práticas sociais relacionadas à transformação e uso de espaços territoriais, através da:
  • defesa coletiva de direitos;
  • justiça social e espacial (incluindo questões como cidades inclusivas, planejamento urbano, 

desafios do mundo rural, etc.);

  • aplicação de políticas públicas (acessibilidade, educação inclusiva, emprego, etc.);
  • participação de pessoas com deficiência em diferentes níveis de decisão política, social e cultural;
  • participação de pessoas em múltiplas áreas da vida social (cultura, esportes, lazer, etc).
  1. Formas de pertencimento das pessoas com deficiência em um espaço social e/ou territorial:
  • análise das representações sociais;
  • análise das formas de pertencimento e resistência;
  • estudo das experiências individuais e coletivas das pessoas com deficiência nestas áreas.
  1. A complexidade das relações de poder:
  • relações com a alteridade;
  • pertencimentos múltiplos;
  • deficiência e identidade de gênero;
  • deficiência e sexualidade;
  • deficiência e classes sociais;
  • deficiência e idade;
  • deficiência e imigração;
  • deficiência e diversidade cultural, linguística e étnica.

 

 

 

Público Alvo

Todas as pessoas interessadas em estudos sobre deficiência, inclusão e participação social de pessoas com deficiência. Este Colóquio é destinado às pessoas com deficiência, cidadãos preocupados com a convivência, acadêmicos e profissionais, tomadores de decisão de círculos governamentais, serviços públicos estadual e federal, municípios, empresas, comunidade e organizações envolvidas no desenvolvimento de comunidades inclusivas e na compreensão do fenômeno da deficiência.

 

 

 

Data e Local

Esta edição será realizada de 25 a 27 de junho de 2020 no Pavilhão Alphonse-Desjardins da Universidade Laval na cidade de Quebec (Canadá):  2325 Rue de l'Université, Québec (Qc), Canada, G1V 0B4

 

 

 

Organização

 

Coordenação do IV Colóquio:

  • Maria Fernanda Arentsen (Université de Saint-Boniface - Canadá)
  • Ernesto Morales (Université Laval - Canadá) 

 

Membros do Comitê de Organização:

  • Andrea Benvenuto (École des hautes études en sciences sociales - França)
  • Charlie Trelles Severo (FADERS e  G3P-Lab/PPGPsiq/UFRGS - Brasil)
  • Claude Guimond (Confédération des organismes de personnes handicapées du Québec (COPHAN) - Canadá)
  • David Fiset (Centre interdisciplinaire de recherche en réadaptation et intégration sociale (CIRRIS) - Canadá)
  • Francis Charrier (Université Laval - Canadá) 
  • Gildas Brégain (Centre National de la Recherche Scientifique (CNRS) - França) 
  • María Noel Míguez Passada (Université de la République - Uruguai)
  • Martial Meziani (Université de Cergy-Pontoise - França)
  • Méric Sauvé (Réseau international sur le Processus de production du handicap (RIPPH) - Canadá)
  • Normand Boucher (Université Laval - Canadá) 
  • Patrick Fougeyrollas (Université Laval - Canadá) 
  • Véro Leduc (Université du Québec à Montréal (UQAM - Canadá) 

 

Presidência do Comitê Científico:

  • Martial Meziani (Université de Cergy-Pontoise - França)
  • Patrick Fougeyrollas (Université Laval - Canadá)

 

Membros do Comitê Científico:

  • Alexander Yarza (Universidad de Antioquia - Colômbia)
  • Alexandre Baril (Université d’Ottawa - Canadá)
  • Ana Cypriano Pereira (Universidade Federal do Rio Grande do Sul - Brasil)
  • Anahi Guedes de Mello (Universidade Federal de Santa Catarina - Brasil)
  • Andrea Benvenuto (École des hautes études en sciences sociales - França)
  • Berenice Pérez Ramírez (Universidad Nacional Autónoma de México, México)
  • Brenda Araceli Bustos Garcia (Universidad Autonoma de Nuevo Leon, México)
  • Carolina Ferrante (Universidad de Buenos Aires - Argentina)
  • Charlie Trelles Severo (FADERS e G3P-Lab/PPGPsiq/UFRGS - Brasil)
  • Charles Gaucher (Université Moncton - Canadá)
  • Dominique Masson (Université d’Ottawa - Canadá)
  • Émilie Raymond (Université Laval - Canadá)
  • Emmanuelle Fillion (École des hautes études en santé publique - França)
  • Jamal Khalil (Université Hassan II - Marrocos)
  • Lena Diamé NDIAYE (Université de Saint-Boniface - Canadá)
  • Luis Vera Fuente-Alba (Universidad de Chile - Chile)
  • Madezha Cépeda Bazán (Musas Inspiradoras de Cambio – Peru)
  • María Noel Míguez Passada (Universidad de la Republica - Uruguai)
  • Mariama Kaba (Université de Lausanne- Suiça)
  • Marta Ascurra (Universidad Nacional de Asuncion - Paraguai)
  • Mona Paré (Université d’Ottawa - Canadá)
  • Nicolas Marquis (Université Saint-Louis - Bélgica)
  • Normand Boucher (Université Laval - Canadá)
  • Pierre-Yves Baudot (Université de Picardie – França)
  • Sandra Katz (Universidad Nacional de La Plata - Argentina)
  • Sofia Angulo (Universidad de la Republica - Uruguai)

 

 

 

Programa

Consulte o programa preliminar aqui.

 

 

 

Apresentadores

 

1. Yazmine C. Laroche (Vice-Ministra de Acessibilidade no Serviço Público Federal, Canadá)

Título: Em breve

Resumo: Em breve

 

2. Alexander Yarza de los Rios (Universidade de Antioquia, Colômbia)

Título: Descolonizando a esfera da deficiência do traço de ascendência aborígine no sul global

Resumo: O paradigma da deficiência é inspirado na estrutura e nos poderes científicos construídos pelo discurso científico. Esta conferência questionará os limites desse paradigma a partir do conhecimento tradicional de deficiência transmitido nas histórias dos povos originais em dois mundos indígenas da Colômbia. Serão analisadas suas histórias de origem e vida comunitária, seus conceitos de deficiência na linguagem ancestral e os personagens, territórios e significados profundos da vida na ordem cósmica de existência, bem como algumas de suas práticas e dietas, rituais e sistemas de proibição, dicas e guias para gestação e educação.

 

3. Cécile Morin (Coletivo Luta e Deficiência, pela Igualdade e Emancipação, França)

Título: Luta contra o validismo (capacitismo) presente na sociedade francesa

Resumo: A conferência se concentrará nas múltiplas maneiras de lutar contra o validismo presente na sociedade francesa. O validismo é caracterizado pela convicção por parte das pessoas saudáveis ​​de que sua falta de deficiência lhes confere uma posição superior à das pessoas com deficiência. Em contraste, eles equiparam sistematicamente a deficiência a uma condição triste e miserável, marcada por limitação e dependência, sofrimento físico e mental, deformidade. Isso se traduz em discursos, ações ou práticas paternalistas, condescendentes e vergonhosas contra as pessoas com deficiência, que as inferiorizam, negam qualquer possibilidade de satisfação com sua existência e negam o direito de se encarregarem de suas próprias vidas. Também exigem que as pessoas com deficiência demonstrem docilidade, deferência e reconhecimento por aqueles que não são deficientes.

 

4. Charles Gaucher (Universidade de Moncton, Canadá)

Título: Reconhecimento das línguas de sinais e as experiências dos pais de crianças surdas: que diálogo?

Resumo: O reconhecimento das línguas de sinais está no centro das reivindicações das identidades surdas contemporâneas. Nos debates e nas lutas que marcam esse desejo de reconhecimento, os pais de uma criança surda permanecem frequentemente excluídos das questões linguísticas que afetam diretamente seus filhos. A conferência propõe abordar essa questão delicada para entender como os pais vivem esse relacionamento paradoxal com a dinâmica da identidade dos surdos.

 

5. Patrick Fougeyrollas (Centro Interdisciplinar de Pesquisa em Reabilitação e Integração Social, Canadá)

Título: Em breve

Resumo: Em breve

 

6. Henri-Jacques Stiker (Universidade Paris Diderot - Paris 7, França)

Título: Revisitando a questão das pessoas com deficiência através da noção de 'condição'

Resumo: Não é à toa que grandes autores compreenderam a noção de condição: Simone Weil (A condição de Trabalho), Simone de Beauvoir (A condição Feminina), Hannah Arendt (A condição do Homem Moderno), Pap Ndiaye (A Condição Negra), sem esquecer de Malraux (A Condição Humana). Mostrarei que, sob o duplo sentido de quais condições e o que gera um modo de ser no mundo, especialmente a partir dos muitos testemunhos e histórias de vida das chamadas pessoas com deficiência, a noção de ‘condição’ torna possível atualizar aspectos, se não ignorados, frequentemente minimizam a situação das pessoas com deficiência. Vou tentar o que os fenomenólogos privilegiam: a descrição da coisa em si. Quando alguém coloca entre parênteses seu conhecimento anterior e, é claro, seus preconceitos, como isso parece realmente condicionar a vida das pessoas com o que é chamado de deficiência? Vou dizer ao final como minha reflexão se articula e também se diferencia do processo de produção da deficiência (Fougeyrollas).

 

 

 

Submissão de Propostas de Trabalhos

A chamada de trabalhos terminou em 14 de junho de 2019.

 

 

 

 

Política de Idiomas

  • Os organizadores do IV Colóquio desejam tornar as apresentações o mais acessíveis possível a todos os falantes de francês, espanhol e português. No entanto, dependendo dos orçamentos disponíveis, as apresentações podem não ser traduzidas.
  • Os organizadores estão empenhados em oferecer serviços de tradução e interpretação franco-espanhóis assim como na Língua de Sinais Quebequense (LSQ) no salão principal.
  • Se os orçamentos permitirem, esses serviços serão estendidos a outras salas, sendo então adicionadas a tradução para o português e a interpretação da Língua Internacional de Sinais. Agradecemos sua compreensão.

 

 

Anais da conferência

Os organizadores do IV Colóquio desejam editar um número temático à partir de uma seleção de propostas de comunicações. A quarta edição do Colóquio não apresentará anais do evento, mas uma publicação científica trilíngue em francês, português e espanhol. Os artigos científicos serão avaliados de maneira anonimizada por pares. Os demais artigos a respeito de compartilhamento ou análise de experiências serão avaliados por um comitê não científico. As pessoas que desejarem publicar um artigo podem indicar a sua intenção e enviar o artigo para submissão até o dia 25 de junho de 2020 através do email colloqueRFLAquebec2020@gmail.com

 

 

 

Inscrições

O período de inscrição está aberto! As taxas de inscrição são:

 

  • CAD $ 150 (+ impostos de CAD $ 22,46) para estudantes, pessoas com deficiência, membros de associações e participantes da América Latina e África;
  • CAD $ 240 (+ impostos de CAD $ 35,94) para pesquisadores universitários e os outros participantes.

 

As taxas de inscrição incluem impostos canadenses (15%), despesas com alimentação (almoços e coffee breaks), serviços de tradução de espanhol para o salão principal e serviços de interpretação da língua de sinais de Quebec pela duração da conferência (3 dias). Os preços em euros podem estar sujeitos a alterações com base nas alterações na taxa de câmbio. Pessoas com deficiência que precisam de ajuda de um participante para permitir sua participação no evento podem obter uma inscrição gratuita.

Preencha o formulário para se registrar.

 

Se você tiver alguma dúvida ou preocupação em relação ao seu registro, não hesite em nos contactar.

 

 

 

 

Política de reembolso

Os cancelamentos recebidos por e-mail antes de 29 de maio de 2020 receberão um reembolso. No entanto, uma taxa de administração de $ 12 CDN não é reembolsável. Após essa data, nenhum reembolso será concedido.

 

 

 

Opções de hospedagem

O comitê organizador não cobre as despesas de acomodação e viagem dos participantes. Por outro lado, foram concluídos acordos com hosts da web para oferecer aos participantes que desejam se beneficiar de salas de baixo custo. Observe que as tarifas dos quartos são limitadas e as tarifas são reduzidas até 24 de maio de 2020.

 

    As residências da Universidade Laval:

  • Quartos universitários standard com banheiro compartilhado para ocupação individual (CAD $ 49,50 CAD + tx; almoç incluído)
  • Quartos universitários padrão com banheiro compartilhado, ocupação dupla (CAD $ 70 + tx; almoço incluído)
  • Quarto Universitário Superior com banheiro privativo ($ 99,75 CAD + tx; almoço incluído)

 

    Para reservar, use o seguinte formulário selecionando a conferência na lista suspensa na parte inferior:

    4º Simpósio Franco-Latino-Americano de Pesquisa em Deficiência - Evento # 298987

    https://www.residences.ulaval.ca/hebergement-hotelier/congres-et-conferences/


    Para qualquer informação, entre em contato diretamente com 418-656-5632 ou por e-mail em     hebergement@sres.ulaval.ca e especifique o nome da sua conferência.

 

    Hotel Universel Québec:

   

  • quarto normal 1 cama o 2 camas (CAD $ 129 + tx)
  • quarto prestígio mais 1 cama o 2 camas (CAD $ 129 + tx)


    Para reservar, entre em contato diretamente pelo telefone 1-800-463-4495 ou visite https://hoteluniversel.qc.ca/ e

    especifique o nome e o número do grupo do evento: Conferência de pesquisa franco-latino-americana - Grupo # 492237

 

 

 

Boletim Informativo

Receba todas as informações sobre a organização do IV Colóquio, as datas, as chamadas de trabalho e período de inscrições assinando nosso boletim informativo.

 

 

Contato

Para qualquer questão ou necessidade de informação, não hesite em nos contatar no seguinte endereço de email: 

colloqueRFLAquebec2020@gmail.com

 

 

Siga-nos!

 

Plaisir de Lire sur Facebook              Plaisir de Lire sur Twitter

 

 

 

Retornar ao alto da página